Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

18
Abr22

A ameaçada garça-vermelha (“Ardea purpurea”)

Arca de Darwin

A garça-vermelha (Ardea purpurea), também conhecida por garça-imperial e garça-galega, passa os meses quentes no nosso país, vinda de África: chega em Março/Abril e parte em finais de Julho (os adultos) ou Setembro (os juvenis).

ardea purpurea 1.jpg

 

É uma ave imponente, apenas um pouco mais pequena que as duas maiores garças da nossa fauna: mede 85 centímetros de comprimento e 135 centímetros de envergadura, enquanto a garça-real (Ardea cinerea) mede 95 centímetros de comprimento e 185 centímetros de envergadura, e a garça-branca-grande (Egretta alba) mede 90 centímetros de comprimento e 150 centímetros de envergadura.

Embora também tenha plumagem cinzenta, distingue-se facilmente da garça-real pelos tons vermelho-púrpura tanto na parte superior como numa mancha na parte inferior da asa, e pelo pescoço avermelhado e listado.

ardea purpurea 2.jpg

É uma ave típica de zonas húmidas costeiras: estuários, lagoas, açudes, barragens, arrozais, canais, canaviais, etc. Em Portugal a sua população — estimada entre 270 e 600 casais — está em declínio. É uma espécie ameaçada e classificada como Em Perigo. O ICNF elenca como ameaças «a drenagem e destruição de caniçais (…); a má gestão dos recursos hídricos (…); o desenvolvimento de infra-estruturas lineares como linhas de alta tensão, gasodutos, rodovias e ferrovias; as alterações do uso do solo nas áreas circundantes às colónias que são utilizadas como locais de alimentação (…); o corte e queima dos caniçais (…); a perturbação nas áreas de nidificação; a poluição da água»; a perturbação associada «ao turismo à caça e à pesca», a colisão com linhas aéreas de transporte de energia (…); a instalação de parques eólicos em corredores importantes para a migração e dispersão de aves (…)».

Alimenta-se de peixes, insectos, anfíbios, répteis e pequenos mamíferos.

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.