Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

25
Set12

A borboleta que é... duas!

Arca de Darwin
A mais conhecida e (aparentemente) identificável de todas as borboletas é a borboleta-da-couve. O adulto é branco, com discretas manchas pretas no centro e na ponta das asas superiores. Estes insectos comuns em jardins, parques e hortas pertencem a duas espécies: a Pieris brassicae (borboleta-grande-da-couve) e Pieris rapae (borboleta-pequena-da-couve). 

 Pieris brassicae

Como distingui-las? Tal como os nomes indicam, a P. brassicae é maior do que a P. rapae – a primeira tem 52 a 58 milímetros de envergadura e a segunda 40 a 46 milímetros. Outra forma de distingui-las é através das manchas nas pontas das asas: verticais na P. brassicae (a grande) e horizontais na  P. rapae (a pequena).

 

Pieris rapae

As lagartas alimentam-se de plantas do género Brassica (daí o epíteto específico brassicae), ou seja, de couve, nabo, couve-flor, couve-de-bruxelas, rabanete, etc.. Contudo, as espécies não competem entre si porque a brassicae prefere as folhas exteriores e a rapae as interiores. As lagartas brassicae formam grupos e são verdes e pretas, enquanto que as rapae são mais solitárias e apenas verdes. Ambas têm apetite voraz e são um pesadelo para os amantes da jardinagem. No entanto, convém não esquecer que também são excelentes polinizadoras, pelo que aconselha-se a “sacrificar” uma ou duas couves para que assegurar o ciclo de vida destas borboletas.Já consegue identificar a espécie da foto em baixo?

 

2 comentários

Comentar post