Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

17
Mai12

A maior das garças

Arca de Darwin

A imponência e fisionomia da garça-real (Ardea cinerea) foram, e são, tema e fonte de inspiração para muitos artistas e escritores. Por exemplo, Eça de Queiroz, aludiu ao longo pescoço da garça-real no conto O Defunto: “(...) D. Alonso de Lara, fidalgo de grande riqueza e maneiras sombrias, que já na madureza da sua idade, todo grisalho, desposara uma menina falada em Castela pela sua alvura, cabelos cor de sol claro, e colo de garça real”.

É a maior das garças existentes em Portugal. Mede cerca de 1 metro de altura e 1,85 metros de envergadura. A plumagem do corpo é cinzenta e a cabeça é branca e preta, com plumas ornamentais.

A coloração dos juvenis é mais homogénea.

Habita vários tipos de zonas húmidas de média ou grande dimensão (estuários, lagoas costeiras, margens de rios, arrozais, etc.) e vive cerca de 25 anos. Alimenta-se de peixes, répteis e anfíbios, insectos, crustáceos e pequenos mamíferos. Constrói o ninho no topo de uma árvore e em geral vive em colónias.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.