Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

13
Dez12

Rícino – a planta mais venenosa

Arca de Darwin
Rícino (Ricinus communis). Cabo Verde. 1968.Tal como a purgueira, o rícino foi uma cultura importante em Cabo Verde. O óleo extraído das sementes usava-se como medicamento e na iluminação. Hoje, é matéria prima para plásticos, fabrico de biodiesel e indústria de cosméticos.Por cá o Ricinus communis, também conhecido por figueira-do-Inferno, é utilizado como planta ornamental.

As sementes também possuem uma toxina – a ricina – que, segundo o Livro dos Records do Guiness, faz desta planta a mais venenosa do mundo. Este “predicado” andou nas bocas do mundo quando, em 1978, o jornalista búlgaro Georgi Markov foi assassinado em Londres. A arma utilizada foi um guarda-chuva que injectou rícino na sua perna. O dissidente búlgaro morreria três dias depois.

03
Dez12

Purgueira – A planta maravilha

Arca de Darwin
Cabo Verde. Purgueira (Jatropha curcas). 1968.Há muito para dizer sobre esta planta, também conhecida por pinhão-manso e pinhão-de-purga. Numa reportagem publicada este ano a Agência Lusa chama-lhe a “planta do futuro”, mas já nos anos 30 e 40 do século XIX, quando o seu óleo iluminava as ruas de Lisboa (mais de 2.000 candeeiros), a purgueira era conhecida por “ouro verde”. Na altura vinha de Cabo Verde, onde chegara proveniente do México, pelas mãos dos marinheiros portugueses, no século XVI. O óleo também servia para fazer sabão, produzido em fábricas na margem Norte do Tejo, recorda a Lusa. Como o nome indica – purgueira – também é eficaz em “aliviar” a prisão de ventre.

Esta espécie venenosa que atinge 5 metros de altura tem muitos outros predicados, como a produção de látex. Actualmente é vista como aposta segura para a produção de biocombustível. Para isso conta com algumas características que a favorecem face a outras espécies: tem crescimento rápido e chega a produzir 2,5 toneladas de sementes por hectare; não é usada na alimentação humana; o óleo, depois de filtrado, está pronto a usar em motores a gasóleo, o que não acontece com outros biocombustíveis, que carecem de mais tratamentos químicos; como também cresce em solos áridos, não compete com outras culturas e combate a desertificação. “Já foram realizados voos de aviões comerciais exclusivamente com óleo de purgueira e há companhias que voam com 50% daquele combustível”, informa a Lusa. O combustível usado nos comboios que ligam Bombaim e Deli, na Índia, incorpora 15% a 20% de biocombustível proveniente da purgueira.

Foto: Ton Rulkens (Fonte: Wikipedia)

As plantações da espécie crescem em países da Ásia, da África e da América. Por cá a espécie não se dá. Mas no Jardim Botânico Tropical, em Lisboa, uma equipa de cientistas do Instituto de Investigação Científica e Tropical estuda há 3 anos exemplares provenientes de mais de 80 regiões de todo o mundo. Objectivo? Estudar as doenças e pragas que atingem a espécie e caracterizá-la geneticamente, explicou a investigadora Maria José Silva à Lusa, referindo que o projecto partiu de uma empresa que admite desenvolver aplicações da planta em África.

Foto: Noblevmy (Fonte: Wikipedia)

Uma última curiosidade: o epíteto específico curcas foi usado pela primeira vez pelo médico português Garcia de Orta (1501 – 1568).

Mais sobre mim

foto do autor

Siga-nos no Facebook

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2013
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2012
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D