Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

07
Dez21

Natureza ilustrada junto à ponte do Pragal

Arca de Darwin

Os muros junto às paragens de autocarro à entrada da ponte 25 de Abril, em Almada, estão decorados com ilustrações de fauna presente na região. O autor dos murais é o artista Tiago Hacke, que já conhecemos devido ao seu trabalho no trilho da Ribeira das Vinhas, em Cascais.

tiago_hacke 1.jpg

 

 

 

 

26
Jul19

Poupa ("Upupa epops") — Parque da Paz, Almada

Arca de Darwin

A poupa (Upupa epops) é uma das aves mais bonitas da nossa fauna. E é inconfundível, com asas pretas e brancas, pescoço e cabeça alaranjada (mais pálidos nas fêmeas), e uma poupa que abre em leque (ainda não foi desta que consegui fotografar um espécime com a poupa aberta). No Parque da Paz, em Almada, é fácil observá-la.

Outra característica distintiva é o seu canto: um rápido pu pu pu, repetido várias vezes.

A poupa alimenta-se de insectos e de larvas que captura no solo com o seu enorme bico curvo.

O bico forte é uma das características da ordem a que pertence — os coraciiformes — e que contém mais três espécies também elas muito bonitas: abelharuco, rolieiro, guarda-rios. Além do bico, a ordem também é caracterizada pelas cores vivas e pelos pés sindáctilos (dedos total ou parcialmente unidos). De resto, as 4 espécies são muito diferentes e cada uma tem a sua própria família e ecologia: por exemplo, o guarda-rios alimenta-se de peixe, o rolieiro caça insectos e répteis, o aberalhuco come... abelhas.

Existe em todo o país.

Mede cerca de 27 centímetros.

26
Jul13

O colorido abelharuco

Arca de Darwin
Verde, castanho, amarelo, azul, preto e laranja são algumas das cores que compõem a plumagem do abelharuco-comum (Merops apiaster). As fotos são fraquinhas (colocarei umas melhores assim que as tenha) e não fazem jus à beleza desta ave, mas não queria que o Verão acabasse sem falar dela. Este visitante estival (chega em Abril e parte em Setembro) é mais abundante a sul do rio Tejo, mas também existe no norte do país.

Abelharuco (Merops apiaster), Castro Verde

Vive em colónias e constrói os ninhos escavando buracos em solos arenosos.

Como o nome indica, as abelhas são uma das principais componentes da dieta, ainda que também coma outros insectos, como vespas, gafanhotos e térmitas. Por vezes caça em bando e a grande altura do solo. No entanto, é fácil de observar quando poisa em ramos de árvores, vedações ou cabos eléctricos. 

Mede cerca de 28 centímetros.

Tal como o guarda-rios, pertence à ordem Coraciiformes.