Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

21
Fev19

Orquídeas selvagens na Quinta das Conchas (Lisboa)

Arca de Darwin

Como acontece todos os anos, em Fevereiro começam a florir as primeiras orquídeas. Hoje passei pela Quinta das Conchas, em Lisboa, e encontrei estes exemplares de duas espécies já nossas conhecidas: a orquídea-gigante, que entretanto mudou o nome científico de Barlia robertiana para Himantoglossum robertianum, e a erva-vespa, que continua a chamar-se Ophrys lutea. Encontrei vários exemplares de orquídea-gigante e apenas um da erva-vespa.

Orquídea-gigante

Erva-vespa

22
Mar13

Orquídea-gigante

Arca de Darwin
O nome faz sentido no universo das orquídeas. A Barlia robertiana, conhecida por orquídea-grande ou orquídea-gigante, mede até 1 metro de altura, estatura muito superior, por exemplo, aos padronizados 15 a 20 centímetros do género Ophrys. Os insectos que seduz - abelhões das espécies Xylocopa violacea e Bombus hortorum - são, também eles, grandes. 

Orquídea-gigante (Barlia robertiana), Serra da Arrábida

Como é a primeira orquídea a florir em Portugal, é também das primeiras a murchar (esta que encontrei na Serra da Arrábida no início do mês já não estava grande forma), mas ainda se encontram exemplares engalanados até ao final de Março. 

Orquídea-gigante (Barlia robertiana), Serra da Arrábida

Habita em prados, clareiras de matos e bermas de estrada e prefere solos calcários.

Abelhões, Jardim da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa