Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

14
Fev19

Lusco-fusco na ribeira de Odivelas

Arca de Darwin

Antes de mais, a Arca deseja-lhe um feliz Dia dos Namorados!

Tirei estas fotos ontem, ao entardecer, no jardim Rio da Costa, em Odivelas. Os buldozers já fizeram a sua passagem anual pelo meio da ribeira, pelo que o cenário junto à água é maioritariamente desolador. Ao longo dos caminhos ainda se encontram motivos interessantes para fotografar.

24
Set15

Observar aves - Parque do Tejo

Arca de Darwin

As duas margens do rio Tejo junto à ponte Vasco da Gama são óptimos locais para observar aves (Lisboa e Alcochete, como, por exemplo, já falei aqui e aqui, respectivamente).

parque tejo-1 (1024x682)

Além de se desfrutar da paisagem e da beleza dos bichos, a observação de aves tem também uma componente lúdica no que toca à identificação das espécies. É, de facto, um jogo. É uma espécie de teste com perguntas de escolha múltipla, mas sem o stresse da avaliação. Há características que determinam a identificação; outras vezes chegamos lá por exclusão de partes.

parque tejo-3 (1024x682) parque tejo-4 (1024x682)

Fotografei as três espécies deste post há duas semanas. Como nos exames, posso também aqui errar na identificação, mas à partida a garça (2.ª e 3.ª foto) é uma garça-branca-pequena (Egretta alba), pelo tamanho, branco da plumagem e patas amarelas (as da garça-branca-grande são escuras). Os borrelhos (4.ª e 5.ª foto) são borrelhos-grandes-de-coleira (Charadrius hiaticula), por não terem anel amarelo à volta do olho, por terem coleira completa (há borrelhos com "coleira-interrompida"), e por os juvenis (5.ªfoto) terem risca branca sobre o olho (os do borrelho-pequeno-de-coleira não têm, e é uma espécie mais rara).

borrelho-1 (1024x682) borrelho-grande-de-coleira (1024x682)

Para mim, e com a minha falta de "treino", o caso mais complicado é o da espécie da 1.ª e 6.ª foto. Há várias espécies parecidas, mas como as pernas não são vermelhas e o pescoço é amarelo, "aposto" que são juvenis de maçarico-de-bico-direito (Limosa limosa) - se estiver errado, sff avisem!

parque tejo-2 (1024x682)

03
Dez14

Garça-branca-pequena (Cromos repetidos #7)

Arca de Darwin

A garça-branca-pequena (Egretta garzetta) já é nossa conhecida. A foto que tirei em Alcochete ilustrou um poema de Maria Lúcia Martins e, mais recentemente, veio à baila no post sobre a "prima" que tem quase o dobro do tamanha - a garça-branca-grande.

egretta garzetta 1

Garça-branca-pequena (à esquerda) e garça-branca-grande (à direita)

Garça-branca-pequena (à esquerda) e garça-branca-grande (à direita)

Em Perth e no resto da Austrália a espécie é comum (excepto no Estado de Victoria onde tem estatuto de Espécie em Perigo Crítico) e dá pelo nome de Little Egret (garça pequena).

egretta garzetta 3

egretta garzetta 4

O Verão começou há três dias, pelo que a maioria das aves está em plena época de reprodução. Neste período a garça-branca-pequena aperalta-se com plumas na cabeça (onde sobressaem dois fios compridos), peito e dorso.

egretta garzetta 5

O bico é preto (o da garça-branca-grande é amarelo) e a parte inferior das patas é amarela.

egretta garzetta 6 egretta garzetta 7

Mede até 65 centímetros de comprimento e pesa cerca de 350 gramas.

egretta garzetta 8

05
Jan13

Fios de plumas

Arca de Darwin
”(...) As garças não eram feitas: surgiam. Leves, feitas de vôo (o vôo primeiro). Garças de asas emendadas em asas (...)”

poema “Garças”, de Maria Lúcia Martins*, in “A condição de Pégaso” (2002)

Garça-branca-pequena (Egretta garzetta). Alcochete

*escritora, psicanalista e pintora brasileira