Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

05
Fev19

Mais aves da Gulbenkian

Arca de Darwin

Ainda a propósito da última passagem pelo jardim da Gulbenkian, há mais quatro espécies (das muitas que por lá andam, por exemplo, o goraz) que quero destacar: a estrelinha-de-cabeça-listada (Regulus ignicapillus), porque é a primeira vez que consegui fotografar (mal, mas consegui) este bicho que mede uns impressionantes 9 centímetros; o corvo-marinho-de-faces-brancas (Phalacrocorax carbo), porque não é assim tão comum vê-lo no centro da cidade; o melro-preto (Turdus merula), porque a foto lembrou-me uma pintura japonesa (não sei bem porquê); e a alvéola-branca (Motacilla alba), porque as fotos ficaram bonitas.

Melro-comum

Corvo-marinho-de-faces-brancas

 

Estrelinha-de-cabeça-listada

 

Alvéola-branca

25
Out12

“As Idades do Mar”

Arca de Darwin
A partir de amanhã pode visitar “As Idades do Mar” na Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, exposição de pintura que conta com mais de 100 obras de vários autores, do século XVI ao século XX, entre os quais Turner, Manet e Monet, e os portugueses Henrique Pousão, Amadeo de Souza-Cardoso e Maria Helena Vieira da Silva.

A Evasão de Rochefort, 1881 - Édouard MANET (1832-1883) | Paris, musée d’Orsay © 2012. White Images/Scala, Florence

“A mostra procura identificar os temas fundadores que levaram à sua extensa e recorrente representação na pintura ocidental. A exposição desenvolverá o conceito que dá título ao projecto em seis secções distintas: A Idade dos Mitos; A Idade do Poder; A Idade do Trabalho; A Idade das Tormentas; A Idade Efémera; A Idade Infinita”, avança o site da Fundação.

A Sereia, 1893 - Giulio Aristide SARTORIO (1860-1932) | Fondazione Torino Musei

A par da exposição a Gulbenkian apresenta três conferências:-         5 NOV. Deuses no mar e na arte: do Rapto de Europa à Libertação de AndrómedaAna Paula Correia (ESAD e FCSH-UNL).-         12 NOV. Da linha do horizonte à paisagem. Evolução da tapeçaria nas colecções espanholasConcha Herrero Carretero (Património Nacional, Madrid).-         26 NOV. A paisagem marítima no século XIXCaroline Mathieu (Museu d’Orsay, Paris)

A Onda, 1889 - Gustave COURBET (1819-1877) | Musée d'Art moderne André Malraux, MuMa, Le Havre © Charles Maslard

A exposição, que tem o apoio do Museu d’Orsey, estará patente no Edifício Sede, das 10h às 18h, até 27 de Janeiro de 2013. Encerra à segunda-feira.

Barcos em Movimento (Segler bewegt), 1939, 1204-Paul KLEE (1879-1940) | Zentrum Paul Klee

Figura de Branco, Biarritz, 1906 | Joaquín SOROLLA BASTIDA (1863-1923)

Migração de Patos, 1924 - Johannes Larsen, Dinamarca (1867-1961) | SMK Foto. Statens Museum for Kunst © Johannes Larsen, Copy-Dan, 2012

Naufrágio Numa Costa Rochosa, 1757 - Carlo BONAVIA (ativo em Nápoles, 1751-1788) | Colección Santander

 
27
Jul12

Plumas

Arca de Darwin

 “O que é uma erva daninha? Uma planta cujas virtudes ainda não foram descobertas”, escreveu Ralph Waldo Emerson. Ora, o Jardin Plume, em França, já descobriu. No Plume – eleito Jardim do Ano de 2008 pela revista britânica Gardens Illustrated – as gramíneas são o motivo principal e cada talhão é um quadro único e irrepetível. Vale a pena espreitar as galerias das diferentes estações do ano no site  www.lejardinplume.com.

(Tirei a foto em baixo no jardim da Fundação Gulbenkian).

 
29
Mai12

O raro Ganso-do-Egipto

Arca de Darwin

Há aves que não fazem parte da nossa fauna, mas que ocasionalmente visitam o país. É o caso deste casal de gansos-do-Egipto (Alopochen aegyptiacus), que “aterrou” há pouco mais de uma semana no lago do jardim da Gulbenkian, em Lisboa, e cujo olho sombreado faz as delícias das muitas crianças que visitam a Fundação.

 Esta espécie, também presente no Parque das Conchas, no Lumiar, é comum a Sul do Saara e no Vale do Nilo, foi introduzida no Reino Unido durante o século XVII, e já colonizou países como a Bélgica e a Alemanha.

A plumagem dos machos é idêntica à das fêmeas.