Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

11
Dez14

Fila para beber

Arca de Darwin

Com a chegada do Verão bandos de Cacatuas rumam ao Lake Monger, Perth, Austrália. Água não falta, mas escasseiam locais "próprios" para beber. Daí que os poucos que existem sejam bastante concorridos. Comecei por fotografar o autêntico carrossel em que estas aves se envolvem, mas depois achei que faltava o som da algazarra que o acompanha. Em baixo encontra as fotos e o pequeno vídeo que gravei.little corella

Fotos

https://www.youtube.com/watch?v=UkVYKLb39iw&feature=em-upload_owner

 

Vídeo

https://www.youtube.com/watch?v=10WMMHbFJec&feature=em-upload_owner

09
Dez14

Imperador Australiano e movimento de camuflagem

Arca de Darwin

Em 1995 surgiu um novo conceito biológico: o movimento de camuflagem. O que é? Imagine que um animal quer perseguir uma presa sem ser detectado. A solução é mover-se de tal maneira que a presa "pense" que ele está parado, ou seja, que a retina da presa registe sempre a mesma imagem do predador, como se ele fosse um objecto imóvel na paisagem (tendo como referência a presa e outros objectos na paisagem).

australian emperor 1 (1024x678)

É claro que, mesmo parecendo imóvel, a imagem do predador ficará maior à medida que se aproxima da presa.

australian emperor 2 (1024x692)

Mais tarde, em 2003, este artigo publicado na Nature demonstrava o sucesso das proezas aéreas da libélula conhecida por Imperador Australiano (Australian Emperor) - Hemianax papuensis - durante o seu movimento de camuflagem na defesa do seu território.

australian emperor 3 (1024x681)

O mais certo é que esta estratégia natural tenha aplicações militares (aliás, um dos autores do artigo da Nature pertence a uma Divisão de Sistemas de Armamento).

australian emperor 4 (1024x611)

O Imperador Australiano mede até 7 centímetros e é bastante territorial, defendendo áreas com cerca de 50 metros de comprimento.

australian emperor 5 (1024x683)

Machos e fêmeas são semelhantes. O tórax é esverdeado e o abdómen é amarelo e preto.

australian emperor 6 (1024x669)

A parte superior das asas é debruada a amarelo.

australian emperor 7 (1024x683) australian emperor 8 (1024x682)

 

04
Dez14

Libélula azul com anel na cauda

Arca de Darwin

Quem estiver a mais de dois metros desta Blue Ringtail (Austrolestes annulosus) dificilmente notará na sua presença. Mesmo a meio metro de distância pouco mais se distingue nesta libelinha de 3 centímetros do que as manchas escuras nas asas e o azul do abdómen.

blue ringtail 1 (1024x680)

blue ringtail 2 (1024x683)

Só com o zoom no máximo é que se revelam os deliciosos detalhes deste insecto: os triângulos pretos no abdómen; o "sorriso" habitual dos odonatos (ordem a que pertencem as libélulas); as listas azuis no tórax; a mancha preta no meio do olho azul; a forma como se agarra às plantas...

blue ringtail 3 (1024x622) blue ringtail 4 (1024x722) blue ringtail 5 (720x1024) blue ringtail 6 (1024x675) blue ringtail 7 (1024x655)

03
Dez14

Garça-branca-pequena (Cromos repetidos #7)

Arca de Darwin

A garça-branca-pequena (Egretta garzetta) já é nossa conhecida. A foto que tirei em Alcochete ilustrou um poema de Maria Lúcia Martins e, mais recentemente, veio à baila no post sobre a "prima" que tem quase o dobro do tamanha - a garça-branca-grande.

egretta garzetta 1

Garça-branca-pequena (à esquerda) e garça-branca-grande (à direita)

Garça-branca-pequena (à esquerda) e garça-branca-grande (à direita)

Em Perth e no resto da Austrália a espécie é comum (excepto no Estado de Victoria onde tem estatuto de Espécie em Perigo Crítico) e dá pelo nome de Little Egret (garça pequena).

egretta garzetta 3

egretta garzetta 4

O Verão começou há três dias, pelo que a maioria das aves está em plena época de reprodução. Neste período a garça-branca-pequena aperalta-se com plumas na cabeça (onde sobressaem dois fios compridos), peito e dorso.

egretta garzetta 5

O bico é preto (o da garça-branca-grande é amarelo) e a parte inferior das patas é amarela.

egretta garzetta 6 egretta garzetta 7

Mede até 65 centímetros de comprimento e pesa cerca de 350 gramas.

egretta garzetta 8

28
Out14

Galinha-d'água: a nossa tem riscas, a deles não

Arca de Darwin

A galinha-d'água (Gallinula chloropus) é comum em Portugal. A versão australiana chama-se Dusky Moorhen (Gallinula tenebrosa). São muito parecidas, mas a plumagem desta última não tem as típicas riscas brancas nos flancos e é mais escura (daí o epíteto específico tenebrosa).

dusky moorhen 1

As patas são alaranjadas, e não esverdeadas como as da espécie portuguesa, e também têm bandas vermelhas acima das articulações.

dusky moorhen 2

Ambas medem cerca de 33 centímetros, têm crias parecidas, ocupam os mesmos habitats (pântanos, charcos, lagos, margens de rios, parques urbanos) e têm o mesmo comportamento de "galinha".

dusky moorhen 3 dusky moorhen 4 dusky moorhen 5

Na metade Sul da Austrália estamos em plena Primavera, altura em que a G. tenebrosa se reproduz.

dusky moorhen 6 dusky moorhen 7 dusky moorhen 8 dusky moorhen 9

Um aspecto curioso é que esta ave forma grupos de 2 a 7 elementos durante a época de reprodução. Várias fêmeas podem utilizar o mesmo ninho e todos os elementos do grupo incubam os ovos e cuidam das crias.

dusky moorhen a 10 dusky moorhen a 11 dusky moorhen a 12