Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

16
Jun20

Borboleta-loba ("Maniola jurtina")

Arca de Darwin

A borboleta-loba (Maniola jurtina) mede 44 a 50 milímetros de envergadura.

maniola jurtina 1.jpg

A face inferior da asa anterior é laranja com borda acastanhada e tem um ocelo relativamente pequeno, que é ligeiramente maior na fêmea.

maniola jurtina 2.jpg

maniola jurtina 3.jpg

A face inferior da asa posterior é cinzento-acastanhada com uma mancha mais clara na extremidade, e pode ter alguns pontos pretos de tamanho variável.

maniola jurtina 5.jpg

maniola jurtina 6.jpg

maniola jurtina 7.jpg

Nos machos, a face superior das asas é castanho-escura, tem um ocelo preto e uma mancha androconial escura. Nas fêmeas, têm um padrão mais trabalhado, com várias partes cor de laranja.

Macho

maniola jurtina macho.jpg

Fêmea

maniola jurtina femea 1.jpg

maniola jurtina femea 2.jpg

 

É uma espécie comum em todo o país e vive em prados e terrenos incultos.

maniola jurtina 8.jpg

maniola jurtina 9.jpg

O adulto voa entre Março e Outubro.

Pertence à família Nymphalidae.

maniola jurtina 10.jpg

 

 

06
Jun20

Guarda-portões-menor ("Pyronia cecilia")

Arca de Darwin

A borboleta guarda-portões-menor (Pyronia cecilia), também conhecida por cecília, tem um ocelo negro com duas pupilas brancas na face superior da asa anterior. Os machos têm uma mancha castanha. Esta mancha é mais "geométrica" do que a dos machos de uma outra borboleta do mesmo género, a P. bathseba — ou lobito-castanho — da qual já falámos aqui. A face inferior da P. bathseba tem uma risca branca bem definida, enquanto que a da P. cecilia é mais "abstracta".

pyronia cecilia 1.jpg

Em Portugal existe ainda uma outra espécie deste género, a P. tithonus (ou pirónia), que se distingue por ter pintas brancas na face inferior.

Voltando à cecília, ela é muito comum em Portugal e existe na Europa e no Norte de África. Gosta de locais quentes com pouca vegetação.

pyronia cecilia 2.jpg

A envergadura é de 28‒34 milímetros e voa entre Abril e Setembro.

pyronia cecilia 3.jpg

Pertence à família Nymphalidae.

pyronia cecilia 4.jpg

 

24
Mai20

Borboleta melanargia-comum ("Melanargia lachesis")

Arca de Darwin

Na Península Ibérica o género Melanargia tem cinco espécies (nesta página do projecto espanhol Taxofoto encontra uma óptima descrição das diferenças entre elas). Aqui na Arca já falámos da ameaçada M. occitanica, e agora é a vez desta M. lachesis, espécie conhecida por melanargia-comum e branca-preta-comum.

melanargia lachesis 1.jpg

 

A envergadura é de 50-58 milímetros.

melanargia lachesis 2.jpg

 

Vive em prados e terrenos incultos de Portugal, Espanha e França.

melanargia lachesis 3.jpg

 

Voa entre Maio e Agosto.

melanargia lachesis 4.jpg

 

Pertence à família Nymphalidae. Tirei estas fotos na EBIO de Fontelas, Loures.

melanargia lachesis 5.jpg

 

06
Nov18

Borboleta Grande-laranja ("Argynnis paphia")

Arca de Darwin

A grande-laranja (Argynnis paphia) é prima da cardinal (Argynnis pandora), mas distingue-se desta por não ter o exuberante rosa-avermelhado na parte inferior das asas, nem o verde mais carregado na zona dorsal.

Grande-laranja, São Pedro do Sul, Agosto de 2018

Ao contrário de muitas borboletas, a grande-laranja não põe os ovos nas folhas ou no caule da flor que servirá de alimento à lagarta – neste caso, a violeta-brava (Viola riviniana), também conhecida por violeta-canina –, mas num tronco de uma árvore adjacente a violetas.O período de voo da A. paphia é mais curto do que o da A. pandora: Junho a Agosto. Tem uma vasta área de distribuição – da Europa até à Ásia – e mede 52 a 70 mm de envergadura. Pertence à família Nymphalidae.

01
Nov18

Fritilária-comum ("Melitaea deione")

Arca de Darwin

A fritilária-comum (Melitaea deione) tem nome de planta liliácea, mas é uma borboleta da família Nymphalidae. Por esta altura está a fazer as últimas aparições, já que habitualmente voa entre Março e Outubro.

Fritilária-comum, São Pedro do Sul

Em Portugal existe de norte a sul. A espécie também está presente em Marrocos, Espanha, França e nos Alpes (Suíça e Itália). Tem duas gerações por ano, excepto nos Alpes, onde só tem uma. Gosta de campos floridos e zonas com arbustos na orla de bosques. Mede 3,2 a 4,4 centímetros de envergadura.

27
Out18

Borboleta-do-medronheiro ("Charaxes jasius"), em Monsanto

Arca de Darwin

aqui falámos da borboleta-do-medronheiro (Charaxes jasius) a propósito de uma imagem gentilmente cedida pelo Paulo Pereira.

As imagens deste post não são tão bonitas como a captada pelo Paulo, mas mostram duas coisas: a parte superior das asas daquela que é a maior borboleta diurna de Portugal; e que a espécie existe mesmo aqui ao lado, no Parque Florestal de Monsanto, Lisboa.

A borboleta adulta alimenta-se de medronhos e de outras espécies, mas a lagarta depende exclusivamente das folhas do medronheiro (Arbutus unedo).

Pertence à família Nymphalidae.

07
Ago18

Cardinal: a borboleta multicolor

Arca de Darwin

A borboleta Cardinal (Argynnis pandora) existe no sul da Europa, no norte de África e na Ásia. Em Portugal encontra-se principalmente no interior norte.

Cardinal, Castelo de Vide, Agosto de 2018

Habita áreas florestais que tenham prados floridos onde se possa alimentar. As lagartas preferem amores-perfeitos e violetas, os adultos gostam de cardos e, pelos vistos, de lantanas.A parte inferior das asas é uma mescla de cores: pintas pretas, vermelho, amarelo, laranja e verde nas asas da frente; verde metalizado com riscas brancas nas de trás.A envergadura varia entre 65 e 80 milímetros.Voa entre Maio e Outubro.Pertence à família Nymphalidae.