Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

02
Abr14

Ostraceiro: a ave que raramente come ostras

Arca de Darwin

Em Portugal o ostraceiro (Haematopus ostralegus) é pouco abundante, mas está presente todo o ano. Só o vi uma vez, na praia das Avencas, Cascais. Os olhos vermelhos, a plumagem preta e branca, o bico laranja e as pernas rosadas são inconfundíveis. Estas características são comuns a outras espécies de ostraceiros, como é o caso do ostraceiro-australiano (Haematopus longirostris), o modelo das fotos seguintes.

ostraceiro

A praia é dos seus habitats preferidos. Aí, mais do que ostras, são outros os moluscos que proliferam, como mexilhões e amêijoas, que ele abre com o poderoso bico.

haematopus longirostris 1 (800x533)

O Haematopus australiano é ligeiramente maior do que o europeu: mede 51 centímetros de comprimento (o nosso mede 43 cm).

haematopus longirostris 3 (800x533)

haematopus longirostris 2 (800x533)

Aqui na Austrália o ostraceiro está ameaçado devido à perturbação humana nas praias e à predação por espécies introduzidas, como raposas, cães e gatos, e espécies nativas, como corvos e aves de rapina.

haematopus longirostris 4 (800x533)

23
Jun12

A vira-pedras

Arca de Darwin
A rola-do-mar (Arenaria interpres) também é conhecida por vira-pedras devido à sua habilidade para deslocar pequenas rochas que escondem os invertebrados de que se alimenta.

A cor e o padrão da plumagem dissimulam-na entre as algas, rochas e reflexos da água.

Prefere praias com rochosas mas também frequenta estuários e salinas.

É fácil de observar durante todo o ano. É uma limícola de pequeno porte – mede 23 centímetros.