Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Arca de Darwin

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

"Look deep into nature, and then you will understand everything better", Albert Einstein

Arca de Darwin

06
Abr19

Três espécies de papoilas

Arca de Darwin

Neste momento é possível ver (apesar da chuva) três espécies de papoilas no Jardim Rio da Costa, junto à ribeira, em Odivelas.

A mais abundante é a nossa já conhecida Papaver rhoeas, que dá pelo nome de papoila-vermelha, papoila-brava, papoila-das-searas, entre outros. Além da cor — vermelho vivo — distingue-se pela haste com pêlos perpendiculares e pelas pétalas com mancha negra na base.

No caso da Papaver dubium, conhecida por papoila-longa, os pêlos estão "colados" às hastes, o vermelho parece desbotado, e as pétalas não têm manchas negras. Estas duas espécies são autóctones, ou seja, são originárias do nosso país.

A terceira espécie, a Papaver setigerum, é "importada". Era/é considerada uma subespécie da Papaver somniferum, a papoila do ópio (que é branca), o que explica os seus nomes comuns: dormideira, dormideira-brava, dormideira-dos-jardins, dormideira-das-boticas. As pétalas são rosa-púrpura e têm uma mancha negra na base.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.